RECEBA TODA SEMANA NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade.

Como uma esteticista deve se vestir para passar credibilidade

Publicado em 10/11/2015

Quando o assunto é estética, aparência, vestimenta e higiene andam juntas. Por isso, você sempre deve manter as roupas impecáveis e os cuidados pessoais em dia para causar uma boa impressão e conquistar a confiança do cliente.

Todo empreendedor sabe que é preciso cativar o público ideal. Mas o que muitos não sabem ou podem se esquecer é que as roupas também são responsáveis por encantar o freguês e passar uma boa impressão sobre o seu negócio.

Essa questão pode ser ainda mais importante quando o profissional atua em alguma área da saúde. Afinal, ele deve estar alinhado à proposta do trabalho.

Por isso, uniforme e estética merecem atenção, já que estão relacionados com a aparência do esteticista. As roupas devem mostrar clareza, limpeza, discrição e bom gosto. Ao trabalhar com aspectos relacionados à autoestima das pessoas, é preciso que a sua própria aparência mostre que você sabe o que está fazendo.

Você já deve ter ouvido falar que “a primeira impressão é a que fica”. Por isso, evite errar na sua vestimenta para não perder um cliente ou, se for um colaborador de uma clínica, não perder o emprego. Continue a leitura e descubra como você pode se apresentar para passar mais confiança.

Como uma esteticista deve se vestir

Cause uma boa impressão nos clientes

A maneira como você se veste diz muito a seu respeito. Seja na vida pessoal, seja na profissional, as roupas passam mensagens e significados de forma consciente ou não. Por isso, ter zelo é fundamental para que você não transmita uma impressão errada e desonre a sua imagem.

Uma aparência de desleixo passa uma imagem negativa, assim como o excesso de informalidade ou um visual sensual também podem ser ruins. Por isso, é fundamental ter equilíbrio na informação que você pretende passar.

Inclusive, é importante entender o seu público-alvo, para que você se apresente de acordo com que ele procura e consiga estabelecer uma aproximação entre profissional e cliente.

Este pode até ser o momento de pensar na relação entre uniforme e estética, visando evitar desconfortos e, principalmente, padronizar o atendimento. Contudo, caso ainda não queira fazer esse tipo de investimento, há formas de montar um guarda-roupa para o trabalho que seja ao mesmo tempo discreto, elegante e personalizado.

Confira a seguir algumas das principais opções.

Jaleco

Se estivesse no lugar do cliente, o que você pensaria de um profissional com o jaleco todo manchado e sujo? Não passaria nenhum tipo de credibilidade, não é mesmo?

Por isso, é essencial ter cuidado extra com a limpeza da roupa e prestar atenção ao tempo de uso do jaleco. Afinal, alguns tecidos brancos ficam muito amarelados com o uso e, por mais que sejam bem lavados, não voltam à cor original. Nesse caso, substitua o jaleco velho por um novo.

É preciso também ter atenção em relação ao tamanho — que não deve ser muito grande, nem muito pequeno. O jaleco deve ter a numeração apropriada para o seu corpo, e o primeiro passo aqui é verificar a medida do busto, uma vez que ela vai orientar o tamanho certo da peça. Importante frisar que, para as mulheres, é recomendado deixar uma folga entre 3 cm e 6 cm.

Além disso, não se esqueça de medir a cintura. O ideal é calcular a parte mais fina da barriga — para não errar, meça um pouco acima do umbigo. E não esqueça que é fundamental levar em conta as medidas do quadril.

Outro ponto importante para comprar ou mandar fazer o jaleco de esteticista é medir sua altura. Fique com a coluna bem ereta e coloque a fita métrica no início do pescoço. Ela deve chegar um pouco antes do joelho para as mulheres.

Não basta ter todas as medidas em mãos e pecar no tecido. Mas com tantas opções no mercado, o difícil mesmo é escolher o ideal, concorda? Calma que para tudo há uma solução.

Para acertar na escolha, leve em consideração aspectos como conforto, durabilidade, resistência, estética e até mesmo a tecnologia antimicrobiana. Sarja de algodão, microfibra, oxford e gabardine são as alternativas mais escolhidas pelos profissionais da área.

Cores

A maior dúvida de como uma esteticista deve se vestir está relacionada à roupa que ela usa para atender aos clientes. Vale lembrar que não deve ser a mesma de buscar os filhos na escola, ou ir ao mercado ou à pizzaria.

Espera-se sempre, de quem trabalha com a beleza e a saúde, limpeza e higiene, que convencionalmente são traduzidas em cores claras, sendo a mais comum o branco.

Sendo assim, monte um guarda-roupa de trabalho que priorize a cor branca ou no máximo o off-white. Algumas clínicas permitem variar para tons mais suaves e entre elas estão as cores rosa, verde, azul e amarelo.

Todas elas devem ser bem claras, e vale destacar que, caso queira optar por essas cores, o azul é uma boa opção. O motivo é que, de acordo com a psicologia das cores, ela tende a passar mais credibilidade.

Outra boa ideia é apostar no uniforme com essas cores e sempre ter por perto um jaleco branco seguindo as orientações citadas anteriormente, principalmente se você quiser cobrir totalmente uma possível produção colorida em um dia especial.

Dê preferência aos cortes clássicos, de linhas retas, como pantalonas e terninhos. Esqueça a calças jeans skinny, leggings e saias curtas. Na dúvida, a alfaiataria é sempre a melhor opção.

Lembre-se também de cuidar dos decotes, pois você pode correr o risco de ficar desconfortável para trabalhar, além de ter transtornos com clientes do sexo masculino. Inclusive, atender a homens pode ser uma boa opção para a sua clínica.

Sapatos

O tipo de calçado que você vai usar pode variar entre sapatênis feminino, sapatilhas ou scarpins. O mais importante é que seja algum calçado fechado e bem confortável, já que você vai passar a maior parte do tempo em pé. Em alguns casos, é importante priorizar calçados fechados sem cadarço, laváveis e impermeáveis.

Vale frisar que os sapatos, independentemente de quais sejam, devem ser macios e delicados ao pisar, de forma que não façam barulho. Nesse sentido, calçados com sola de borracha são os mais adequados. Acontece que mesmo os procedimentos estéticos mais simples devem deixar o cliente tranquilo e relaxado, e o toc-toc do sapato de um lado para o outro não vai ajudar em nada.

No que diz respeito à cor, o ideal é optar pelo branco, mas você também pode usar tons neutros como nude ou couro claro, de forma a integrar os calçados harmoniosamente ao restante do visual.

Capriche nos cabelos e na maquiagem

Deve estar sempre arrumados, bem-penteados e de preferência presos em coque ou rabo-de-cavalo. Mas precisam estar em ordem e não ficar caindo no rosto cada vez que você abaixar a cabeça.

Cabelos presos também reduzem a possibilidade de que fios soltos caiam sobre o cliente, o que seria bastante desagradável. Você também pode usar touca, ainda que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa, não determine seu uso como EPI (Equipamento de Proteção Individual) para esteticistas. Além de presos, os cabelos devem estar impecavelmente limpos.

Não há problema algum em usar maquiagem, contanto que seja discreta. Lembre-se de que você não está na balada, então use o recurso apenas para dar um aspecto mais saudável à pele, corrigindo olheiras e expressões de cansaço, que geralmente decorrem de noites mal dormidas e resfriados, por exemplo.

Lembre-se dos tons que citamos para as roupas. Eles podem entrar na sua paleta de cores de maquiagem caso precise ir um pouco além de base, pó e rímel. Tudo deve estar muito harmonioso e clean no visual.

Cuidado com o batom; ele é bem-vindo para manter o rosto com aspecto saudável e os lábios hidratados. Mas não exagere nas cores escuras. Se usar um vermelho, opte por tons mais queimados ou próximos do rosa, em vez muito abertos e vibrantes.

E já que estamos falando de cabelos e maquiagem, é importante lembrar de tomar uns cuidados extras. Por mais impecável que você comece o seu dia, procure ao máximo fazer um checklist em você mesma entre um e outro cliente. Conferir se os fios estão bem presos ou se a maquiagem não borrou nunca é demais.

Evite joias e bijuterias

Use o bom senso e não exagere nos adornos. Evite joias e bijuterias grandes, como maxicolares e maxibrincos, que são muito informais. Use brincos pequenos e discretos, que combinam com tudo. Pulseiras e anéis também não são indicados, principalmente quando você lida com cremes e produtos. Deixe apenas a aliança.

Cuide das mãos

Mantenha-as sempre em dia, limpíssimas e de unhas bem-cortadas com esmalte clarinho. Unhas grandes com tons escuros não combinam com a sua profissão.

Esmaltes claros remetem à limpeza e à higiene, que mostram como suas mãos estão bem tratadas e as unhas livres de micoses ou fungos, sem qualquer mancha escura. Não esqueça que, quando bem-cuidadas, elas são o cartão de visita de qualquer pessoa, ainda mais para uma esteticista.

E por falar em mãos, além de mantê-las impecáveis, é fundamental usar luvas descartáveis — também de cores claras, já que existem várias opções. Essa prática demonstra preocupação com a higiene e mais cuidado com o cliente. Com certeza, ele vai reparar nisso e tal cuidado pode ser um aspecto que vai valorizar o seu trabalho.

Tome cuidado com perfumes

Nada melhor do que deixar aquele cheiro gostoso por onde a gente passa, não é mesmo? Bom, não necessariamente. Não há dúvidas de que um perfume faz toda a diferença no dia a dia. Contudo, o cenário é diferente para quem atua como esteticista.

O indicado é não usar aromas fortes; aliás, o mais recomendado é não usar fragrância nenhuma. Além de cada pessoa ter um gosto, pode ser que você atenda a um cliente que seja sensível a cheiros, como gestantes ou alérgicos, por exemplo. Então, para não correr o risco de ser desagradável, evite usar cremes, óleos e perfumes.

Procure dar preferência a sabonetes e, até mesmo, desodorantes neutros. Assim, você não corre o risco de o cliente ficar incomodado com o cheiro. E isso vale até para o amaciante de roupas. Pode parecer algo bobo, mas essa simples ação vai garantir pontos extras.

Tenha um bom hálito

Por trabalhar a poucos centímetros de distância do rosto do cliente, é importante que o profissional de estética mantenha a devida higiene bucal e tenha um hálito agradável.

Porém, isso não significa que você deva viver mascando chiclete, uma vez que ele prejudica a dicção. O mais apropriado é ter balas de menta como aliadas, mas mantenha a boa alimentação para evitar ser refém delas.

Além disso, modere o consumo de alimentos fortes e muito temperados, como pimentão, cebola e maracujá. Outro item que merece atenção redobrada é o café, pois além de deixar os dentes amarelados, ele é conhecido por causar mau hálito.

Quando for escolher a sua vestimenta para trabalhar, procure aliar uniforme e estética para garantir uma boa apresentação. Certifique-se de que ela esteja em boas condições de uso e, quanto aos seus cuidados pessoais, procure manter em dia.

Praticando essas dicas, com certeza você vai se destacar como profissional de estética e passar a credibilidade necessária para os seus clientes, além de agregar valor aos seus serviços e se tornar um esteticista de sucesso.

Você gostou deste post e gostaria de ler mais assuntos como este? Assine a nossa newsletter para receber mais conteúdos interessantes para a sua área.

2 thoughts on “Como uma esteticista deve se vestir para passar credibilidade”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entrar no Grupo
Entre no nosso grupo de WhatsApp, converse com outras esteticistas e troque dicas e informações sobre o mercado de estética. ⤵️