RECEBA TODA SEMANA NOTÍCIAS EM SEU EMAIL

Crise e o Setor de estética – tem crise?

Publicado em 10/06/2015

0 Flares Facebook 0 Google+ 0 LinkedIn 0 Twitter 0 Email -- Filament.io 0 Flares ×

 Crise e o Setor de estética 

   A crise econômica que afeta o Brasil preocupa cada vez mais gestores e donos do próprio negócio, independentemente da área de atuação, o custo de vida aumentou muito e as famílias brasileiras estão precisando escolher com o que gastar, sem dúvida o momento requer cuidados. Apesar disso, a boa notícia é que o setor de estética e beleza continua crescendo mesmo com a crise que assola o país.

Crise e o setor de estética

   Segundo o Sindicato dos Empregadores em Empresas e Profissionais Liberais em Estética e Cosmetologia do Estado de São Paulo (Sindestética), a expectativa é que o setor de beleza e estética cresça 160% no país este ano. De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), este ano, a estimativa de consumo em produtos e serviços de beleza no Brasil é de R$ 50 bilhões. Mas isso significa que não é preciso se preocupar com a crise? É isso que vamos ver no post de hoje: Crise e o Setor de estética – tem crise?

Por que o setor de estética e beleza não sofre tanto com a crise?

   A retração econômica do país é inegável e exige a atenção de empresários. Os empreendedores que atuam no setor de estética e beleza, no entanto, têm uma vantagem competitiva, já que, para muitas pessoas, cuidar do corpo e da beleza é um hábito que vai muito além da vaidade: é uma questão de saúde e bem-estar.

   Por isso, ao contrário do que acontece com empresas de outros setores, os produtos e serviços de estética e beleza não são considerados supérfluos e permanecem sendo consumidos mesmo em tempos de crise. Outro aspecto a ser considerado é que, em um mercado de trabalho cada vez mais competitivo, estar bem vestido e com uma boa aparência é fator de eliminação em um processo seletivo para uma empresa. Por isso, as pessoas investem cada vez mais no visual, até mesmo para se diferenciar da concorrência.

O que muda na estética com o país em crise?

   Apesar de o setor continuar sendo um dos mais promissores do país, é importante que quem trabalha na área fique de olho em possíveis mudanças no comportamento do consumidor por causa da crise. É possível, por exemplo, que os clientes prefiram tratamentos mais rápidos, de até cinco sessões, em vez de contratar pacotes de tratamentos estéticos mais longos, com mais de 10 sessões. Oferecer produtos e tratamentos a preços mais em conta pode ser importante para driblar a falta de dinheiro dos consumidores e permanecer vendendo mesmo em tempos difíceis.

O que fazer para não deixar a crise afetar sua clínica de estética?

   O setor de estética continua em franco crescimento, no entanto, se prevenir nunca é demais. Para não deixar a crise afetar o seu negócio, é importante manter sempre o controle financeiro da clínica estética em dia: analisar receitas e despesas, ficar de olho no capital de giro e manter o gerenciamento de estoque sempre atualizado.

     Os processos da sua clínica e a organização entre departamentos deve fluir muito bem, pois o cliente sente facilmente quando as coisas estão desorganizadas, gerando imagem negativa. Começa pelo agendamento, atendimento no horário correto, a cobrança dos serviços e a divulgação dos seus tratamentos, precisa passar uma imagem única de organização.Organize sua clínica com o melhor sistema para clínicas de Estética.

    Cortar custos é uma pratica que deve ser feito sempre, independente de estar em crise ou não, mas muito cuidado, pois se você cortar custos que fazem parte da qualidade do seu atendimento, o processo será ao contrário, irá baixar sua produtividade e qualidade. Lembre de manter bons fornecedores por perto pois eles são seus parceiros de negócio e além de te fornecer bons produtos ainda te mantém sempre atualizada com o que há de mais novo.

   Esse é um bom momento também para negociar com fornecedores e tentar conseguir melhores prazos e preços. Ações para manter o bom relacionamento com os clientes, pois quando o consumidor é fiel, ele não só volta como recomenda a sua clínica, então considere fazer promoções e premiar clientes que indicam a clínica para amigos.

    Um momento de retração dos seus concorrentes também é um excelente momento para divulgar sua clínica e ganhar novos clientes.

   Para o setor de estética e beleza, a crise pode ser uma oportunidade. O que você vem fazendo para manter sua clínica estética em alta mesmo em momentos difíceis? Conte para a gente nos comentários.

Crise e o Setor de estética – tem crise?
4.3 (86.67%) 3 votes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×
Olá! Participe do nosso grupo no Whatsapp, receba dicas sobre estética e converse com outros profissionais da área.
Clique no botão abaixo para participar. ⬇️